Menu

Contato


 

Simples Nacional – Anexo VI

Faça os cálculos no Anexo VI do Simples Nacional
qode interactive strata

Simples Nacional para Atividades Intelectuais

Com a aprovação da Lei Complementar 147/2014 (PLC 60/2014), todas as empresas de serviços poderão optar pelo Simples Nacional a partir de 01/01/2015.

 

Por este motivo, é importante que as empresas de serviços de profissões regulamentadas entendam as diferenças entre os regimes do Simples Nacional e do Lucro Presumido. Com a ferramenta abaixo é possível comparar o regime tributário mais vantajoso para a sua empresa. Veja as atividades que agora podem ingressar no Simples Nacional:

ANEXO VI

As atividades a seguir poderão optar pelo Simples Nacional no Anexo VI, cujas alíquotas variam de 16,93% a 22,45%:

 

  • Medicina, inclusive laboratorial e enfermagem
  • Medicina veterinária
  • Odontologia
  • Psicologia, psicanálise, terapia ocupacional, acupuntura, podologia, fonoaudiologia, clínicas de nutrição e de vacinação e bancos de leite
  • Serviços de comissaria, de despachantes, de tradução e de interpretação
  • Arquitetura, engenharia, medição, cartografia, topografia, geologia, geodésia, testes, suporte e análises técnicas e tecnológicas, pesquisa, design, desenho e agronomia
  • Representação comercial e demais atividades de intermediação de negócios e serviços de terceiros
  • Perícia, leilão e avaliação
  • Auditoria, economia, consultoria, gestão, organização, controle e administração
  • Jornalismo e publicidade
  • Agenciamento, exceto de mão de obra
  • Outros serviços intelectuais, técnicos, científicos, desportivos, atísticos e culturais

 

Utilize a ferramenta abaixo para comparar a carga tributária.

OUTROS ANEXOS

As seguintes atividades poderão optar pelo Simples Nacional, mas em outros Anexos, conforme abaixo:

 

  • Fisioterapia – Anexo III
  • Corretagem de seguros – Anexo III
  • Administração e locação de imóveis de terceiros – Anexo III
  • Serviços advocatícios – Anexo IV

 

A ferramenta abaixo NÃO deve ser utilizada para essas atividades.  Para comparar os tributos nos Anexos III, IV e V, utilize a seguinte ferramenta:
Lucro Real x Lucro Presumido x Simples Nacional

Quando vale a pena optar pelo Simples Nacional?

De maneira geral, quanto maior a folha de pagamento, maior a vantagem do Simples Nacional em relação ao Lucro Presumido.

 

Isso ocorre porque no Simples Nacional o INSS já está embutido na alíquota unificada, enquanto que em outros regimes o INSS incide diretamente sobre a folha de pagamento (normalmente representando 26,8% sobre a folha).

No gráfico acima demonstramos o Ponto de Equilíbrio entre o Lucro Presumido e o Simples Nacional. Por exemplo, para um faturamento mensal de R$ 50.000,00, quando a folha de pagamento representa mais do que 8% em relação ao faturamento, vale a pena migrar para o Simples Nacional, mas se a folha de pagamento for menor do que 8%, vale a pena permanecer no Lucro Presumido.

 

Veja que quanto maior o faturamento da empresa, maior deve ser o percentual da folha de pagamento para se atingir o Ponto de Equilíbrio entre os dois regimes.  Por exemplo, para um faturamento mensal de R$ 250.000,00 o Ponto de Equilíbrio ocorre quando a folha de pagamento representa aproximadamente 12% em relação ao faturamento.

 

Resumidamente, quando o percentual da folha de pagamento estiver acima da linha laranja, provavelmente o Simples Nacional será mais vantajoso.