Entenda a importância do planejamento tributário alinhado às estratégias da empresa

Entenda a importância do planejamento tributário alinhado às estratégias da empresa

Toda vez que um novo exercício financeiro se inicia, é fundamental que a companhia elabore um planejamento financeiro eficaz, com a finalidade de encontrar estratégias fiscais e contábeis para diminuir o valor pago com tributos, gerar lucro para o negócio, reduzir os custos e alcançar melhores resultados.

O planejamento tributário é uma medida usada que possibilita que a empresa reduza sua carga tributária por meios legais, tornando-se extremamente importante por permitir que a instituição se organize e encontre uma maneira de aproveitar todos os benefícios tributários disponíveis.

Elaboramos este post para você entender sua importância, prejuízos provocados pela falta de um bom planejamento e como fazê-lo de forma adequada. Confira!

 Por que é importante ter um planejamento tributário em sua empresa?

Um planejamento tributário bem-feito e alinhado com as estratégias do negócio impacta diretamente no sucesso da empresa. Veja os motivos:

  • reduz os custos do negócio, sem interferir na qualidade do produto ou serviço prestado;
  • controla o fluxo de caixa, já que o pagamento de tributos pode ser feito de várias maneiras após o recebimento de uma venda;
  • diminui ou elimina pagamentos de tributos desnecessários;
  • contribui para a escolha adequada do regime tributário;
  • aumenta a competitividade da empresa no mercado;
  • propicia o aproveitamento de incentivos fiscais;
  • reduz o risco de autuações fiscais, entre outros.

Quais as consequências de não ter um planejamento tributário eficaz?

Diversos problemas podem acontecer ao negligenciar a necessidade de ter um planejamento tributário. Conheça a seguir os principais.

Prejuízo financeiro

Diante da complexidade da legislação tributária, é comum que o entendimento errado pelo responsável por elaborar o planejamento tributário, gerando assim, uma elevada carga tributária. Na maioria dos casos, a empresa deixar passar despercebido que está pagando impostos a mais, provocando um prejuízo financeiro em decorrência disso.

Falha da gestão financeira

Um dos principais fatores que levam as empresas ao fracasso é a má gestão. Um planejamento ineficaz ou a falta dele impede o conhecimento e eliminação dos riscos que permeiam o negócio e impossibilita a avaliação operacional de todos os setores, custos e despesas considerando os fatos gerados de impostos.

Descontrole do fluxo de caixa

Quando o planejamento tributário não é realizado da forma correta, não é possível ter a previsibilidade sobre as contas da companhia. Dessa forma, impossibilita a projeção adequada do fluxo de caixa, criação de um plano orçamentário mais preciso e tomada de decisão mais acertada.

Abuso dos mecanismos legais

Em alguns casos, a organização abusa de brechas na lei para elaborar o “planejamento tributário”. Fazendo isso, apesar de muitas vezes não ser ilícito, a fiscalização pode entender que esse planejamento foi abusivo de forma a desconstituir tais operações para cobrar os tributos que deixaram de ser pagos.

Como realizar um planejamento tributário eficiente?

Algumas medidas devem ser implementadas para que o planejamento tributário da sua empresa seja eficiente e estratégico. Veja quais são!

Escolha uma equipe

Monte uma equipe que ficará responsável pelo planejamento tributário. O ideal é que ela não seja composta somente por contadores, mas também por outros profissionais que entendam do negócio e das atividades da empresa. Faça uma reunião para criar um conselho fiscal que cuidará da avaliação da situação tributária, identificar o que pode ser aprimorado, analisar o regime tributário atual e pensar na possibilidade de alteração.

Defina um cronograma

Depois da reunião, elabore um cronograma com as práticas que serão executadas. Aproveite para estabelecer as etapas, datas e colaboradores que farão o monitoramento para saber se tudo está ocorrendo como planejado.

Reúna as informações importantes sobre o negócio

Para realizar o planejamento tributário, alguns dados precisam ser levantados, por exemplo:

  • atividades desenvolvidas e serviços prestados pela instituição;
  • estrutura de capital;
  • ciclo financeiro e operacional;
  • processos administrativos e de produção etc.

Entenda da legislação tributária

Mesmo tendo uma equipe completa responsável pelo planejamento, é essencial que você entenda do assunto. No mínimo uma noção precisa ter, afinal, se o planejamento tributário fugir muito do bom senso, algo pode estar errado.

Avalie todos os regimes tributários

Esse é o momento de averiguar em quais regimes tributários sua companhia pode se enquadrar e em qual pagará menos tributos. Entre as alternativas estão: Lucro Real, Lucro Presumido e Simples Nacional. As definições dessa fase do planejamento tributário são essenciais para a apuração dos tributos a serem pagos. Para isso, são analisados os seguintes dados:

  • faturamento;
  • compras;
  • despesas operacionais;
  • serviços tomados pelo negócio;
  • margem de lucro;
  • investimentos e fontes de recursos;
  • despesa com folha de pagamento;
  • quadro societário, dentre outros.

Estipule planos a curto e médio prazo

É primordial definir metas e determinar onde a empresa que chegar em certo período. Planos de expansão, previsão de faturamento bruto e análise do fluxo de caixa também devem ser estudados nessa etapa. Essas questões são importantes para entender se será preciso modificar o regime de tributação em pouco tempo.

Veja as probabilidades de incentivos fiscais

Apesar da alta carga tributária, o governo tem o objetivo de incentivar a produção das companhias e isso é colocado em ação por meio dos incentivos fiscais. Isso não quer dizer que esses incentivos precisam ser aceitos sem serem pesquisados, já que eles podem trazer prejuízos quando não averiguados de maneira adequada. Entre os tipos de incentivos fiscais estão:

  • estimular todas as organizações estabelecidas em certa região;
  • fomentar um setor econômico específico que necessita de auxílio ou que é estratégico para as metas traçadas pelo governo;
  • possuir investimentos direcionados, por exemplo, investimentos produtivos.

Crie cenários e realize simulações

Ao chegar nessa etapa, já deve ter definido qual é o regime tributário mais apropriado para a empresa. Para se certificar disso, faça simulações tributárias sobre cada regime tributário no qual a instituição se encaixa. Considere todas as informações levantadas e conhecimentos teóricos adquiridos.

Como pode perceber, o planejamento tributário é uma estratégia legal, ou seja, prevista em lei, que pode ser feito por qualquer empresa que busque redução de custos, com a finalidade de aumentar os lucros, se tornar mais competitiva e alcançar os resultados esperados dentro da legalidade.

Achou este conteúdo interessante? Então, aproveite sua visita para assinar nossa newsletter e receber todas as novidades com exclusividade!