Quais os principais desafios em administrar pequenas empresas?

Quais os principais desafios em administrar pequenas empresas?

Abrir um negócio é estar cercado de desafios, especialmente quando se fala de micro e pequenas empresas (MPEs). Esses organismos complexos têm uma gestão desafiadora. Qualquer problema pode acabar sendo um verdadeiro obstáculo para o empreendedor, ainda mais para quem não tem conhecimentos sobre administração de negócios.

O Brasil é um dos países que mais empreendem, o que é comprovado por diversas pesquisas que o colocam entre as primeiras posições. No entanto, isso não significa que a tarefa de abrir um negócio exija menos. São necessários alguns cuidados, particularmente após a abertura da empresa.

Administrar uma MPE não precisa ser um dificultador! Abordaremos a seguir as principais dificuldades das micro e pequenas empresas, como elas podem prejudicar o seu crescimento e desenvolvimento e, por fim, explicaremos como resolvê-las. Acompanhe!

Classificação das micro e pequenas empresas

As micro e pequenas empresas contam com características próprias. Segundo o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), as definições para determinar qual empresa se enquadra como MPE podem variar.

O mais comum é considerar o rendimento bruto anual, que é o que critério na Lei Geral das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte, de 2006. Ela é a responsável pelo enquadramento jurídico das micro e pequenas empresas no Brasil.

É importante destacar que o rendimento bruto é utilizado por outros órgãos. O BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), por exemplo, utiliza-o, mas com valores diferentes. Outra forma de classificar as empresas é considerar o número de funcionários.

Veja a seguir as principais características de cada forma jurídica:

  • Microempresas: são os negócios que têm faturamento bruto anual máximo de R$ 360 mil, segundo o que determina a Lei Geral das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte. Para o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), microempresas têm receita bruta de até R$ 1,2 milhão por ano. O órgão considera os parâmetros do Mercosul para determinar esse valor. Quando se considera o número de funcionários, a empresa se enquadra como mircoempresa quando tem até nove funcionários para comércio e serviços e até 19 para construção e indústria.
  • Pequenas empresas: do ponto de vista tributário, são aquelas com faturamento bruto anual entre R$ 360.000,01 e R$ 4,8 milhões. Já o BNDES considera que se trata das empresas com rendimento superior a R$ 1,2 milhão e inferior a R$ 10,5 milhões, por ano. Em número de funcionários, no comércio e serviço, são pequenas empresas as que empregam entre 10 e 49 pessoas, e na indústria e construção, de 20 a 99 funcionários.

Essas diferenças são essenciais para compreender de que forma cada desafio pode afetar os negócios. Em linhas gerais, tanto as micro quanto as pequenas empresas acabam sendo afetadas por situações parecidas. Por isso, listamos no próximo tópico as principais dificuldades que o empreendedor pode encontrar.

Desafios no gerenciamento das micro e pequenas empresas

Administração de processos

Todas as micro e pequenas empresas têm diversos processos, que são responsáveis pela produção. Eles são essenciais para a manutenção da empresa pois mapeiam os passos que o negócio deve seguir para o seu bom funcionamento.

No entanto, as MPEs costumam ter dificuldade em identificar e administrar esses processos, o que pode gerar atrasos e até perdas financeiras.

Gestão financeira

A maioria dos empreendedores não conta com conhecimentos profundos na área financeira. Além disso, é comum o pensamento que a gestão de caixa é uma tarefa simples. Ambos os fatores, somados, podem gerar problemas sérios.

A principal dificuldade das MPEs é a falta de controle financeiro, que cria uma situação insustentável. A ausência de um planejamento consistente, que consiga identificar todas as variáveis, acaba por dificultar o direcionamento dos recursos.

Burocracia e tributos

O Brasil é conhecido por sua extensa burocracia e sua alta carga tributária. As micro e pequenas empresas estão expostas a essa situação, desde a sua abertura, quando deve-se escolher o regime tributário.

O desconhecimento legal e a ausência do entendimento do calendário tributário geram empecilhos importantes. Dados de 2018 apontam que cerca de 716 mil empresas deviam para o fisco um total aproximado de R$ 19,5 bilhões em impostos. Se a empresa é optante do Simples Nacional, a inadimplência é motivo de exclusão desse sistema.

Recursos Humanos

Captar talentos e retê-los é a principal dificuldade das MPEs. Por estarem iniciando seus negócios, essas empresas não contam com planos de carreira nem mesmo grandes diferenciais em relação aos benefícios que podem oferecer.

Muitos profissionais encaram trabalhar nesses negócios como um desafio. Essa situação dificulta a composição do quadro de colaboradores da empresa.

Estabelecimento no mercado

As micro e pequenas empresas enfrentam dois desafios: estabelecer a marca e se diferenciar dos concorrentes. Para ter sucesso, não basta ter um produto ou serviço, é preciso um diferencial, algo que seja inédito no mercado.

Por isso, deve-se conhecer os concorrentes. Ao mesmo tempo, começar uma empresa significa enfrentar a dura realidade de não ter um nome consolidado no mercado. Assim, as MPEs devem, também, conseguir oferecer seus serviços, construindo uma cartela de clientes mesmo sendo desconhecidas.

Esses são os principais desafios que as MPEs enfrentam. Vale destacar que eles se desdobram em problemas, comprometendo até mesmo a sobrevivência dos negócios. Por mais que sejam questões facilmente identificáveis, elas podem resultar em atrasos no desenvolvimento e crescimentos da empresa. No entanto, muitos dos problemas podem ser resolvidos facilmente com boas práticas e seguindo algumas dicas.

Dicas para o seu negócio

Para conseguir lidar com os problemas, o primeiro passo é identificá-los. O empreendedor deve conhecer as características do seu negócio, de forma a desenvolver um plano de ação. Listamos a seguir as melhores práticas para garantir o sucesso do seu empreendimento.

Tenha um bom plano de negócio

Antes mesmo de abrir a empresa, é preciso conceber como será sua atuação. Essa é a função do plano de negócio. Esse relatório mostra todos os pontos fortes e fracos, além de contar com uma projeção de crescimento e dados financeiros.

Nele, é possível identificar o mercado e os concorrentes, analisando de forma profunda quais são os diferenciais que podem ser oferecidos pela sua empresa. O plano de negócio, que é muitas vezes renegado, pode ser a diferença entre sucesso e fracasso.

Estude as características do empreendimento

O empreendedor é, antes de tudo, um eterno estudante. Nenhum assunto está resolvido para ele, nada é dado como entendido. Para conseguir lidar com as situações, é preciso estar em constante aprendizado.

O negócio precisa de ajustes e considerações constantes, em especial sobre as suas características. Por isso, esteja sempre em contato com o mercado e em atualização. Descubra quais são as práticas mais utilizadas por quem tem sucesso e crie seu próprio método.

Conte com uma assessoria especializada

As dificuldades em relação ao RH, à gestão financeira e aos tributos, por exemplo, podem ser resolvidas com a contratação de uma assessoria especializada. Esse serviço é um investimento que permite o pleno desenvolvimento do negócio.

O ideal é encontrar uma assessoria que tenha experiência com micro e pequenas empresas. Assim, ela conhecerá em detalhes todas as particularidades desse tipo de estrutura. Além disso, é uma opção que permite ao empreendedor focar no crescimento do seu negócio, sempre com o auxílio de quem entende as dificuldades.

Um exemplo é a assessoria contábil terceirizada, que lida com toda a gestão financeira. Além de realizar os relatórios, ela orienta o empreendedor sobre como fazer, de maneira simples, o negócio crescer.

Por mais que empreender seja um ato que demande muito empenho e que apresente dificuldades, as micro e pequenas empresas podem contornar a situação. Pequenas ações, como a contratação de uma assessoria especializada, são essenciais para o sucesso do negócio.

Quer ficar por dentro de todas as publicações da Ozai Contábil? Curta nossa página no Facebook e não perca uma publicação!